24 julho 2011

Conversando com o Ser Interior 4


A sensação de leveza, de certa dormência no corpo; de confusão sobre a posição exata dos membros de seu corpo físico, indicam que o ser humano em você está sendo desativado, pelo menos na medida necessária para permitir que o Ser Interior possa começar a agir.

Os exercícios de relaxamento do corpo, simultâneo a uma respiração rítmica e o aquietamento da mente, viabilizam a efetiva participação do seu Ser Interior no processo, que por sua vez, comandará o alinhamento das energias físicas e não-físicas.

Mais do que nunca é hora de ficar quieto, relaxado, mente limpa, sentindo a sutileza desta energia que começa a tomar conta de todo o seu ser.

Quando você não conseguir, com clareza, determinar exatamente o local onde estão seus braços, suas mãos (isto é bom, é como deve ser), você está pronto para fazer a primeira pergunta para seu Ser Interior.
Nas primeiras vezes desta atividade, procure formular perguntas que possibilitem respostas curtas, do tipo sim ou não, até que esteja mais ambientado com o processo.

Portanto, defina com antecedência a pergunta, ou perguntas que você vai fazer. Assim que fizer a pergunta, fique atento! Não ansioso! Mantenha-se relaxado, tranqüilo, sem interferir nos acontecimentos, preservando o estado meditativo.

A resposta, certamente, não será percebida por seus ouvidos. Pode vir como uma lembrança repentina de um fato, como uma imagem mental, ou mesmo como um sussurro vindo de dentro de você. Lembre-se que você está iniciando um processo novo, de tentativa de comunicação com alguém com quem você nunca viu ou interagiu, pelo menos conscientemente. 

Os exemplos de uma criança no seu aprendizado na articulação das palavras, bem como as primeiras aulas da escola de idiomas, onde você começa a aprender a falar uma nova língua, dão uma noção do quanto terá que ter paciência no início desta atividade.

Taddeu Vargas

3 comentários:

Helly disse...

Fiz toda essa sequência, falta agora começar a perguntar. É tanta paz que sinto, que fico curtindo esse momento de graça. Acho que o silêncio tem falado tanto para mim. Era tudo que eu buscava, O SILÊNCIA E A PAZ EM MIM. Mas continuarei o processo,sim. Gratidão, paz e bem!!

o mar e a brisa do prazer de aprender disse...

o legal do aprendizado é que viramos criança: rimos, brincamos e pensamos nas várias possibilidades. Saudades, desse marujo querido.

leila | REIS disse...

Olá Taddeu!

Acompanho teus textos em especial estes que divide neste aprendizado que percorremos no caminho de nos reconhecer. E chego a conclusão que nada mais é do que deixar que aquilo que chamamos de espírito pareça mais material do que o que chamamos de matéria. É quando sentimos a alma mais manifesta e mais sensível do que o corpo, e em perfeita harmonia com este.
Obrigada por dividir este conhecimento por de meio de simples e sábias palavras.

Abraço