06 março 2010

Terremotos & Tsunamis

taddeu vargas
Eu sou do tempo em que tsunami era maremoto e se tratava de um evento raríssimo, quase um acontecimento daqueles que são encontrados somente na literatura. Terremoto era mais comum, tinha-se notícia de dois ou três no ano. Agora são dois ou três por mês!
Ficou nítido o aumento da freqüência desses fenômenos no planeta, deixando atrás um rastro de destruição e mortes jamais visto, com destaque negativo para as regiões mais pobres, menos preparadas, onde o efeito do desastre é sempre de maior proporção, como aconteceu recentemente no Haiti.
Cidades e populações são inteiramente dizimadas por colapsos naturais na estrutura do planeta, sem possibilidade de defesa contra a fúria gigantesca dos fenômenos, que deixam seqüelas profundas e alteram bruscamente a vida das pessoas, quando não as levam.
No último episódio da série T&T, no Chile, há uma semana atrás, a imprensa divulgou uma notícia que chamou minha atenção. Ao relatar as informações obtidas junto à organizações que estudam e monitoram esses tipos de eventos, os veículos de comunicação fizeram referência a um possível deslocamento do eixo da terra.
Lembro desta expressão das leituras dos livros atribuídos aos Mestres Ascencionados. Em mais de uma oportunidade me deparei com ela e ficava imaginando o que poderia ser eixo da terra e como se daria algum tipo de hecatombe devido ao seu deslocamento. Foi nesses livros que encontrei vestígios de ligação entre o tal deslocamento do eixo da terra e da mitológica previsão de um mega colapso planetário.
Agora a expressão volta, mas pela palavra dos cientistas, quantificando inclusive o grau do deslocamento do eixo da terra, face o poderoso tremor de 8,8º de magnitude na escala Richter ocorrido no país andino.
Fui pesquisar e encontrei muita coisa parecida no tsunami da Ásia, em 26 de dezembro de 2006.
Desde que ocorreu o tsunami, e o violentíssimo terremoto de 9 pontos na escala Richter que o provocou, têm surgido notícias de conseqüências extraordinárias desse fenômeno: ele afetou a forma e o tempo de rotação da Terra, alterou a inclinação do seu eixo e até provocou o deslocamento de cidades e ilhas.
E aí me pergunto, no caso de uma catástrofe de proporções globais, por força de um evento dessa natureza, não exatamente ligado à interferência do homem no meio ambiente, onde vão parar todas as teses ambientalistas e suas assertivas de destruição do nosso habitat, por ação nefasta do ser humano?
Acompanhe na crônica seguinte (acima) minha visão espiritualista desta questão.
TaVar
taddeu vargas

13 comentários:

Michelle Crístal disse...

E segundo as profecias os dias seriam abreviados...Isso é tão somente causa do trabalho da própria mão do homem, por achar que pode fazer de tudo sozinho,sem pensar em Deus...resultado prejuízo,e isso me condói,me corrói,por muitas vezes os seres humanos não saberem amar,nem as plantas,e por uma grama pisar!
Um bom final de semana!

Taddeu Vargas disse...

Olá Michelle! Seja muito bem-vinda novamente ao blog! No texto que vou postar na seqüência, vou abordar a questão espiritual ligada a esses fatos. Muito obrigado pela visita e pelo comentário. Abraço grande.

Maria Bonfá disse...

vou esperar ansiosa pela continuação de seu texto. porque está preocupante o que vem acontecendo.tenho uma sensação de que não vamos aguentar muito tempo.. parrabens pelo texto.. muito propicio.. beijão

Iolanda disse...

É bom deixar Deus fora disso, pois o homem é o único responsável por si mesmo e por suas ações. É bem verdade que o homem, em virtude de seu imensurável desejo de consumo, tem prejudicado o planeta, porém, não é possível estabelecer uma relação de causa e efeito entre aquelas ações e os últimos acontecimentos.

Taddeu Vargas disse...

Olá Maria, amanhã (7mar) o texto que complementa o post estará aqui. Boa noite. Beijo grande!

Taddeu Vargas disse...

Olá Iolanda, seja mais uma muito bem-vinda ao blog. Amanhã o texto que complmenta o post estará aqui. Até amanhã. Beijo grande.

MARIA L. BÓZOLI disse...

Linda postagem...Obrigada por vir.

BOM FDS......M@ria

Taddeu Vargas disse...

Olá Maria, muito obrigado pela visita. Um belo e feliz final de semana. Abração.

SORAYA.SENTIMENTOS.REFLEXAO.DESABAFOS disse...

AMIGO MARUJO, PARABENS PELO TEXTO MAIS UMA VEZ. REALMENTE,AS COISAS VEM SE COMPLICANDO E TEMOS QUE AGIR RÁPIDOS, AFIM DE AMENISAR TAIS ACONTECIMENTOS, SE É QUE AINDA PODEMOS, DEPOIS DE TUDO DE ERRADO QUE JÁ FIZEMOS. AGUARDO O PRÓXIMO TEXTO. ABRAÇO.

Taddeu Vargas disse...

Boa noite Soraya, mais uma vez obrigado pela visita e pelos comentários elogiosos. Amanhã (7mar) publicarei a segunda parte desse texto, espero você por aqui. Sua presença me honra muito. Abraço forte.

MARIA L. BÓZOLI disse...

Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

Clarice Lispector

Um Domingo de Paz e beijos meus!

Taddeu Vargas disse...

Boa noite Maria, muito obrigado pela visita e pelo comentário "chique"!! Bom domingo! Beijo grande!

Anônimo disse...

os terremotos não é uma simples catastrofe e tem um significado muito grande no mundo espiritual;ele significa a vinda de JESUS; o filho de DEUS está voltando.........pense nisso