25 março 2010

Energia mal qualificada

taddeu vargas
Eu tinha prometido abordar a questão da "energia mal qualificada", em uma das intervenções que fiz a um comentário de uma leitora, no texto "Faça Amor".
Um dia depois, ao abrir, aleatoriamente, o Livro de Ouro, do Mestre Saint Germain, 4ª Edição, na página 31, estava escrito o que transcrevo abaixo:

"Há unicamente um poderoso, invencível processo de evolução, e este é pela faculdade de gerar conscientemente Amor Divino. Sendo o Amor o Centro de toda a vida, quanto mais tem lugar em nós e O usamos conscientemente, mais fácil e rapidamente O liberamos. Essa poderosa Força Divina permanece sempre como uma força represada, à espera de encontrar uma abertura em nossa consciência através da qual possa projetar-Se.
Pela primeira vez, em muitos séculos, os Holofotes ou Raios da Cidade de Ouro, sobre o Deserto do Saara, foram postos em funcionamento ativo sobre a Terra. Pode haver alguns seres que vejam estes Raios sem saber o que significam.
Os Homens não devem pensar que podem continuar gerando forças destrutivas e sobreviver a elas longamente. Aqueles que puderem empregar este Conhecimento do Círculo Eletrônico não devem por mais tempo serem privados dos seus benefícios. Divulgai isto e a advertência também (o grifo é nosso)."

As palavras do Mestre nos reportam a algumas questões importantes, tratadas aqui no blog, nos últimos textos. Todas envolvem o processo de receber a luz que vem do alto, o alento divino que nos entrega a vida e a forma como administramos essa energia.
Ela vem sempre pura, branca, qualificada com o amor divino. Quando é absorvida por nós, ela sofre uma requalificação, que pode manter, ou alterar a cor da luz. Se imprimimos uma coloração diferente da branca, é por que diminuímos a quantidade de amor (mal qualificamos), de pureza, daquela informação eletrônica (luz, energia) que recebemos de Deus.
Quando em estado de meditação profunda, por exemplo, a energia que entra em nosso ser e que reenviamos ao exterior é pura, tal qual a recebemos do Pai.
É disso que o Mestre está falando quando faz a advertência sobre o homem continuar gerando forças destrutivas: a má qualificação da energia recebida da Presença Eu Sou e o envio dela a pessoas ou coisas de modo a gerar desequilibro, desarmonia e destruição.
O texto do Mestre fala ainda do Círculo Eletrônico, que podemos formar em torno de nossos corpos, a partir do amor que recebemos, na forma do facho de luz branca, para, após protegidos e em estado de graça, enviarmos esse amor divino para as pessoas, para o planeta e para o Universo.

TaVar
taddeu vargas

12 comentários:

Carolina Arêas disse...

Lindo texto!

Fiquei interessada no Livro de Ouro. É bom?

ValériaC disse...

Taddeu querido amigo, maravilhoso seu texto...um especial alerta a todos, pois, precisamos nos sintonizar no Bem, no Amor que o universo tão generosamente nós dá e levar isso para o mundo, da melhor forma que conseguirmos,nos esforçando em manter sua pureza. Muitos tem dificuldade em se sintonizar com isso, pode aparentemente dar trabalho para aprender, mas é preciso não desistir...buscar sempre.
Sentir-se pleno de Amor é maravilhoso... traz Paz...me sinto privilegiada...transbordo amor... e quanto mais o dou, mais recebo de volta...
Beijos...

Jacque disse...

Oi querido. Vim convidar pra ver meu vídeo novo, no Blog: Sentimentos.

http://sentimentos-jacque.blogspot.com

Beijo

Jacque

Andréa B disse...

Olá marujo, veja só, a quanto tempo não entreva no meu blog que so agora te respondo. Somos da mesma terra então? Gente boaaaaa... Nos falamos! abraço

Nancy disse...

Muito obrigada pelo comentário que deixou no meu blog.
sobre a energia, a luz q recebemos e conseguimos trata-la com amor, a luz tende a crescer mesmo dentro de nós, fazendo com que cada gesto de amor intensifique mais ainda essa luminosidade!!!
Ótimas palavras!!
Muita luz no teu caminho!!

*Mi§§ §impatia* disse...

Oi Marujo, tudo bem?
Muito bom seu texto, bem interessante mesmo. parabéns.
Beijos.

Denise disse...

Vejo minha sugestão aceita e fico feliz, Tadeu. Pelo que temos conversado, se me permite, farei um paralelo com uma situação cotidiana, permitindo que, aliada a esse texto, retrate bem aos seus leitores o conceito editorial que vc pretende para o livro "Cem Crônicas"

Vc esclarece como recebemos a energia, límpida, divina, pura. Entretanto, na requalificação gerada em nós, imaginemos a presença da emoção da raiva, por exemplo, "contaminando" essa energia que não terá a mesma pureza amorosa inicial. Mal qualificada, poderá atingir pessoas levando energia nessa freqüência maculada - provocando um possível retorno - gerando um círculo vicioso que vai tomando o lugar do amor, da paz, da harmonia, provocando desequilíbrio em todo o sistema que nos rege e no qual interagimos.
Me pergunto quantas vezes nos damos conta de que eventos como esse mostram um "intercâmbio" de sentimentos negativos, destruindo a harmonia inerente à perfeição do universo...ao mesmo tempo em que sei que entender o processo, aceitá-lo, e aprender a transformar sentimentos de raiva em amor, à princípio parece quase impossível. E talvez seja ainda mais improvável que nos ocorra o processo inverso, porém, o que acaba acontecendo, é que a prática da energização(meditação) permite que, antes que se instale a raiva (seria pedir muito que se erradicasse de nós, humanos), sendo o amor o centro da vida, vai agir para impedir que se cristalize, e mais, ao "atingir" quem está em outra freqüência vibratória, levando a mansidão do amor, vai diminuir a força da possível "carga negativa". Isso explica reações "inesperadas" de pessoas que acabam por alterar seus comportamentos pq estão recebendo amor, ainda que enviem desamor...

Essa mudança não acontece de uma hora para outra, pois é um processo. Estendi-me, desculpe, mas penso que é legal ilustrar para que a gente possa lembrar, e então se propor a mudar. Na esperança de haver contribuído, agradeço ter considerado útil e pertinente minha sugestão.
Bjos cheios de energia...rs

Taddeu Vargas disse...

Olá Denise, seja muito bem-vinda! Estenda-se, sempre que necessário. Em se tratando de amor, nada é demais!
A minha experiência pessoal ilustra muito bem o que você disse. Levei algum tempo até começar a entender esse processo e começar a colocar em prática os conceitos aqui comentados.
É uma construção, ou pior, temos que desconstruir tudo que acumulamos em muitos anos de puro crédito aos cinco sentidos, ignorantes da comunicação através dos pensamentos e sentimentos e formatar um novo "eu", baseado na linguagem do amor, no sentimento da compaixão, na utilização da tolerância e na crença de que atrairemos o bem se enviarmos o que temos de melhor.
Mas nós estamos aqui nesta nova experiência carnal pra isso, nos lembrarmos de quem realmente somos: seres puros, iluminados e infinitamente inteligentes.
Que maravilhoso se estes textos puderem tocar uma pessoa que seja, e ela puder descobrir em si a grandeza do Deus amoroso que cada um de nós é.
Muito obrigado pela disposição em ajudar, pela clareza expressa no texto e pelo sentimento doce que guiou teus dedos ao digitá-lo.
Um excelente final de semana.
Fique com Deus! Ele vai adorar a companhia!
Beijão.

Maria disse...

Magnifico texto.
Bom fim de semana.
bjs
Maria

marliborges disse...

Taddeu, entendo que essa sintonia com o amor tem tudo a ver com a lei da ação e reação. São os nossos reflexos. Amor reflete amor. Precisamos aprender a neutralizar os (re)sentimentos que desqualificam nossas energias para que não andemos por aí contaminando um ao outro com o desamor. E aprender dói. Lidar com sentimentos, neutralizá-los para que reste o amor em sua pureza absoluta terá que ser sempre nossa meta. Dia-a-dia.
Beijo grande.

Roselaine Funari disse...

Gostei!
Valeu a pena passar por aqui.

;)

Meri Pellens disse...

Olá, Taddeu!
Agradeço sua visita ao meu blog e por acompanhá-lo, seja sempre bem-vindo! Obrigada também por suas gentis palavras.

Gostei muito do seu espaço e já estou acompanhando.

Bom fim de semana!

Abraços.