20 março 2007

O Retrato dos Sonhos


É comum encontrarmos pessoas que julgamos conhecer, pela familiariadade de seus traços físicos, pelo jeito, e as vezes até pela voz. Quando esgotamos a pesquisa mental sem lembrarmos dela, ou é vivência passada, ou a conhecemos num sonho, já que coincidências não existem. Isso mesmo. Nos sonhos, vivemos a vida integral, sem divisões de tempo e espaço, de modo que "ir a frente" ou "voltar" no que entendemos por tempo, é apenas uma operação mental e lá estamos, no "futuro", ou no "passado". Algum tempo depois, quando o "tal futuro" chega, nos deparamos com aquela companhia de viagens noturnas bem a nossa frente, a luz do Sol, de carne e osso...e surge aquela sensação de intimidade. No mundo dos loucos sonhadores tudo é possível. Pois essa abençoada loucura me fez encontrar em várias dessas viagens um anjo moreno, cuja imagem ficou de tal modo gravada em minha alma, que passou a habitar meus dias, já que das minhas noites virou Rainha. Com o passar do tempo, o que era um vulto lindo no primeiro sonho, foi recebendo contornos de beleza invulgar e cada vez ficando mais nítido, até transformar-se em clareza solar...divina e maravilhosa encarnação daqueles devaneios de então. A imagem que resultou é uma homenagem à beleza; a Monalisa dos meus sonhos, eis que pontuada, pincelada a cada viagem noturna, quando seu modelo espiritual era absorvido pela alma desse então pintor, que ia formatando sua tela a cada instante daqueles momentos de amor. O retrato é real, mas o ser é irreal, ou será o contrário? Será mesmo que pode existir beleza tal? ou os sonhos, de tão reais, acabaram por materializar essa imagem limite da beleza natural? As respostas virão... no esperado dia do encontro do sonho com a realidade.
taddeu vargas

4 comentários:

Anônimo disse...

Te amo.....

Anônimo disse...

Te amo.......

mirene disse...

Simplesmente divino,o sonho encontros de "almas"o anjo moreno!
Te amo..........

mirene disse...

Amei...