02 março 2007

O Caminho

Onde iluminares...andarei! Esse pensamento, há pouco, saltou de algum lugar do meu eu! e estou até agora pensando nas vezes que temos que escolher entre um caminho e outro. A agonia que se prova diante de uma bifurcação numa estrada desconhecida é comparável a situação de vida de não saber pra onde ir ou o que decidir. E não são raros esses momentos de profunda insegurança, de medo do que vem a seguir...ou do que não vem! Todavia, se nos concentrarmos, e por um instante assustarmos o medo, de modo a deixarmos nossos sentimentos fluirem alheios à tensão, perceberemos que um dos caminhos é mais iluminado do que o outro, que uma das situações é mais atraente do que a oposta ou que uma das propostas desafia nossa curiosidade de uma forma tentadora, diante da neutralidade da concorrente. E isso não acontece ao acaso. Quando mergulhamos no silêncio meditativo, uma parcela infinitamente inteligente de nosso eu se conecta com uma espécie de painel de controle do todo, que recebe aquele impulso e responde com um fenômeno de sincronicidade, iluminando, intuindo, criando uma coincidência positiva, ou mesmo materializando o resultado. Se acreditarmos na resposta do Universo e a colocarmos em prática, estaremos acessando o momento seguinte...instante sagrado que detém novas perguntas, que por sua vez levarão à estações de conquista de sabedoria e assim por diante até que a luz do caminho e o caminhante sejam um só.
taddeu vargas

Um comentário:

Nathalya Carvalho disse...

E lá vamos nós...
"Todos" engajados em uma enorme labirinto que se configura no que chamamos de VIDA, assim o grande desafio está em desvendar o famoso MAPA DO TESOURO!

Vamos trilhando, descobrindo, explorando, errando e acertando...mas certos de que chegaremos ao tesouro, ao cobiçado tesouro FELICIDADE!

Acabamos que dentre as escolhas, influências e contando também com aquela forte intuição, mesmo que diante pedregulhos que aparecem ao longo dos caminhos que nunca estamos diante "paredes" porque ao contrário do que imaginamos a vida é o próprio MAPA e não um enorme labirinto!

Bem vindo à este grande desafio meu caro! Tudo só depende de como interpretamos o mapa não é mesmo?!

Sempre com carinho,

Nathalya