16 janeiro 2011

Domingo na praia

Veranistas, findisemanistas, turistas e até os moradores da cidade seguem apenas em uma direção, nesta manhã de domingo quente e ensolarado. Todos rumam para o leste, onde mora o mar. Antes dele, a areia da praia recepciona os visitantes e serve de sala, para o encontro que se dará. Tem um outro personagem que não poderia faltar a essa reunião. O Sol chegou cedo e agora brilha como somente os protagonistas conseguem.

O cenário do lazer está montado e alguns participantes se reúnem em pequenos grupos de três ou quatro, outros caminham à beira-mar e outros ainda praticam esportes. Os namorados extravasam sua paixão, enquanto alguns comem e bebem e os casais brincam com os filhos. As crianças são os que mais se divertem. Parece que pertencem a esse ambiente, tal a euforia e o desprendimento dos pequenos seres à beira-mar.

Além das participações já citadas, dentro e em torno da grande festa, há toda uma infra-estrutura montada para o evento: bares, vendedores ambulantes, som ambiental, sistemas de segurança e atrações diversas, como espetáculos artísticos, culturais, esportivos e de marketing. Tamanha é a organização e o envolvimento de todos os participantes, humanos ou não, que remete a uma grande peça de teatro, repetida e incansavelmente ensaiada.

A alegria, o despojamento, a descontração, o relaxamento, a euforia e o desprendimento das pessoas, não tem a ver apenas com a oportunidade do laser, mas com um "clima" de boa energia, de concentração energética que contamina tudo e a todos. A energia do sol, que cria a vida, associada à proximidade do maior reservatório de energia divina da terra, o mar, o contato corporal com a energia da terra e a emoção invulgar das pessoas, criam um momentun único, radiante, esplendoroso, inesquecível.

Acho que é por isso que não há necessidade de fazer propaganda, para as pessoas acorrerem para as praias sempre que podem. Talvez, por isso também, as lembranças de momentos vividos nesse cenário dificilmente são esquecidos e também expliquem por que milhares de indivíduos se desloquem por centenas de quilômetros, para passarem algumas horas à beira-mar. Pessoalmente me sinto muito bem neste contexto, mas eu sou suspeito não é?

Um belo domingo para você privilegiado ser presente e pra quem não veio, deixo as palavras acima, que se não reproduzem exatamente o palco do lazer, estão carregadas da energia que vigora lá.

TaVar

4 comentários:

Vivi... disse...

Oi Taddeu!!!

Amei seu blog, belas palavras, sou admiradora de quem consegue com simples palavras tocar o mais profundo do nosso ser!!!
Já tornei seguidora, te espero lá nos meus cantinhos...
Parabéns e uma ótima semana!!!
bjs

Vivi

Insana disse...

Aqui so chove !!!!

bjs
Insana

Taddeu Vargas disse...

Olá Insana! Não esqueça que atrás dessas nuvens que provocam as chuvas, existe um Sol maravilhoso, que sustenta o planeta e a humanidade.
Um beijo imenso e muito obrigado pela visita e principalmente por ter retornado. Há tempo não te via por aqui.

Thati Dias disse...

Tadeu! Seja muito bem-vindo ao Engenheiras Enroladas! Espero que você goste de nossos delírios!
Thati