05 dezembro 2010

Domingo da Paixão



O amor humano é uma salada de sentimentos, posturas e atitudes em relação à pessoa amada. A paixão faz parte desta salada de emoções, pelo menos no início da relação, ou... quando é servida aos dois participantes deste banquete emocional!
Apenas a paixão, e não o amor, poderia levar um compositor a construir uma sentença, na letra da canção que ouço na manhã deste domingo: "...eu preciso respirar o mesmo ar que te rodeia". A emoção que deflagrou a criação genuína, que construiu a linda e perfeita declaração pertence ao conjunto do amor, mas se chama Paixão.
Quando Michael Sullivan e Paulo Massadas compuseram "Um Dia de Domingo", imortalizada na interpretação de Gal Costa e Tim Maia, criando a frase citada, um deles pelo menos, o letrista, tinha no peito um coração desgovernado pelo comando mental de forte e vibrante emoção.
O amor é uma brisa leve, ao contrário da tempestade da paixão, como na letra do imortal Lupicínio Rodrigues, em "Volta", que ouço agora na voz de Fábio Junior: "...Volta; vem viver outra vez ao meu lado, não consigo dormir sem teu braço, pois meu corpo está acostumado".
A primeira vista, parece que o ideal do relacionamento humano seria o amor apaixonado, ou seja, a imagem da constância, do equilíbrio e da parceria do amor conjugal, com o fundo vermelho ardente da paixão vibrante, momentosa e desequilibrada.
Mas será que isso existe? Será que esse processo não se dá como a maturidade pessoal, que substitui os destemperos dos viçosos fios e provocantes formatos dos cabelos jovens, pelos bem penteados e prateados da idade madura?
Quando falo em amor humano, é para diferenciá-lo do amor incondicional, que brota no pulsar do átomo e que sustenta a expansão do Universo. Este amor é causa e suporta todas as consequências das maiores loucuras humanas, inclusive as da paixão. No post seguinte falaremos Dele.
Um bom "Dia de Domingo".


TaVar

9 comentários:

Cris disse...

Muito bom seu texto. Muito legal!

paixão tem prazo de validade, tem condições e até imposições pelo egoísmo inerente do ser humano.
Amor não tem prazo de validade e n]ao imputa condições.

Amor é tudo que não termina quando tudo termina....rs
Amor ternura, amizade, afeto....

beijão pra vc e bom domingo!

Grasi disse...

Que "salada", hein Taddeu?!
Tudo muito lindo :)
Bjão e um domingo super iluminado:)

José María Souza Costa disse...

Tudo na vida tem prazo de validade. Até o perfume das flores.
Ninguem me convidou.Mas passei aqui lendo.
Abraços de verdade

Taddeu Vargas disse...

Seja sempre muito bem-vindo José Maria! Quem sabe não foi o perfume de uma flor, que ainda não acabou, que te trouxe até aqui?
Abraço forte!

Márcia Luz disse...

Nada mais sei do amor. Acho que estou "desamadurecendo"...

o mar e a brisa do prazer de aprender disse...

O amor é que move o mundo. O casal busca a cada dia renovar o amor em seus gestos e ação.
Gostei do post. Bjs

Malu disse...

Um bom texto Tadeu!
Gostei...
Boa semana para si

Insana disse...

No começo tudo sao Flores.

bjs
Insana

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Debora RochaƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Definir o Amor... para mim impossível, podemos até chegar perto de alguma definição, mas incompleta. O Amor é um sentimento e para sentimentos em minha opinião não existe palavras que consigam transmitir... expor com exatidão... SENTImentos... é simplesmente Sentir... Não consigo em palavras demonstrar meu Amor seja esse Amor pelos meus filhos... Incondicional... Pelos meus Pais... POR DEUS e DELE por nós... Pelo sexo oposto... É Amar... só isso!!!
Em seu texto as palavras estão muito bem colocadas, muito lindoe sensivel... assim como você!

Beijos...

debora