27 novembro 2010

O elétron e o amor


A física quântica começou a ser desenhada quando os cientistas perceberam, nos laboratórios, com os aceleradores de partículas, que a trajetória do elétron, em volta do núcleo do átomo, era modificada perante observação humana. Como tudo no Universo material é feito de átomos, a constatação científica abriu a possibilidade de a consciência influir na constituição da matéria.

Os cientistas, na frente o americano Murray Gel Mann, através de pesquisas nos aceleradores de partícula, já admitem a existência de um domínio externo ao mundo material, onde provavelmente existam agentes ativos também chamados frameworkers, capazes de atuar sobre a energia do Universo, modulando-a e dando-lhe formas de partícula atômica, ou seja - em outras palavras -, uma consciência, chamada também "Agente Estruturador" por vários físicos teóricos.

Eles (físicos teóricos) postulam a existência desta partícula, que seria a partícula "fundamental", que ainda não foi encontrada, mas a qual o Prêmio Nobel da física, Leon Lederman, denomina a "partícula divina". Partícula essa decisiva, pois é ela que determina a massa das restantes, bem como a coesão dada pela gravidade dos 90% do universo ainda desconhecido.

A teoria quântica das supercordas, defendida por um dos mais respeitados físicos da atualidade Edward Witten, do Institute for Advanced Study, de Princeton, EUA, diz que os "quarks", menor partícula subatômica conhecida, estariam ligados entre si por supercordas, que, de acordo com sua vibração determinam as qualidades físico-químicas da partícula em questão. Conforme as vibrações dessas "cordinhas" são criados átomos de hélio, oxigênio, hidrogênio, etc., que por sua vez, se agregam em moléculas, originando compostos cada vez mais complexos, levando-nos a pelo menos onze dimensões.

Assim, simplificando, com o cuidado necessário, por se tratar de matéria científica, o pensamento e o sentimento podem influir no que se tinha por abstrato, a matéria. Isso muda tudo, ou não! O Mestre Jesus, em sua passagem por nosso planeta deixou isso bem claro, com direito a várias demonstrações, inclusive ressuscitando um morto.

Manjaram?

Para mim, a partícula que os cientistas estão procurando pode ser encontrada no sorriso de uma criança, no carinho de uma mãe com seu filho, num botão de rosa se abrindo, no sol nascendo...e em tantas outras manifestações da vida.

O nome disso é AMOR!

Como disse Saint Germain, falta pouco para o homem enxergar o que está por trás do véu.

TaVar

11 comentários:

Vi e Ouvi Por Ai disse...

Os cientistas bucam desvendar tantos mistérios, porém é só olhar para a vida a sua volta que podemos desvendar muitos destes...

Adorei o blog e já estou seguindo!!!

Obrigada pela visita!!!

Grande beijo!!!

Vivian

Cris disse...

Faz tanto tempo que a ciência busca o inexplicável. O inviolável. Já deu com cara na parede tantas vezes...algumas acertou, bem verdade, mas há muito mais do que se possa imaginar em mistérios para nós.
Contudo, o que vc colocou em seu texto é tão simples e tão óbvio. O sentimento provém da alma, do espírito, dessa força interior capaz de mudar, transformar, percorrer, sondar, amar... O mistério e a revelação acho mesmo que está ai, onde vc descreveu.
Simples, né?.....rs

Voltando com meu blog e relendo mues amigos!

beijo grande

Helly disse...

Até quando a ciëncia irá teimar em continuar caminhando sem estudar o lado da espiritualidade????
Esperamos que esse tempo realmente chegue mais rapidamente, Taddeu.
Nossa medicina precisa enxergar com os olhos da alma, do coração, do amor!!!!!
Namastê!
Helly

Insana disse...

O Amor é aquilo que esta no ceu e nas estrelas.

bjs
Insana

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Debora RochaƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

A ciência não explica algo tão simples e singelo... talvez por ser simples demais!!! Porque Deus está presente nas coisas mais simples e belas deste mundo... Mas para perceber e sentir temos que deixar de lado a lógica... deixando a plenitude de instantes invair a alma... o espirito... o coração para que se compreenda e sinta o verdadeiro Amor vindo de Deus manifesto através da gargalhada profunda de uma criança... Da emoção de uma mãe ao amamentar e ter aos braços seu filho... Dos olhos idosos cansados e rugas a pele...mas que nos lábios irradia um sorriso... Do cantar do passaro... da abelha que suga o nectar... Do rio que faz o seu curso...adentrando por entre pedras... Porém nós pobres seres humanos estamos por demais ocupados e preoupados com aparência, status social, tecnologia... Esquecemos que a Felicidade se encontra na simplicidade... e com isso nos distanciamos de Deus e procuramos qualidade de vida onde jamais iremos encontrar.

Raquel disse...

Obrigada pelo carinho!
Acredito que nunca a ciência conseguira entender.
Que Deus existe sim, pq seria muito pouco ser só!!
Há é difícil fazer pessoas entenderem coisas da vida.

Obrigada

Raquel

Vanessa Souza Moraes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Simone Anjos disse...

Taddeu querido,
A física quântica sempre me atraiu. Gosto de pensar “qaunticamente” se o Universo é abundante, imagine as infinitas possibilidades que ele nos oferece de mundos paralelos criados pela nossa mente. Então, está mais que na hora de mudarmos o nosso pensar e nossa atitude de aceitar a miséria, pobreza (de espírito) violência, doenças como expiações para purificação da alma. Ora, somos nós, conscientes ou inconscientemente, que criamos tais campos mentais.

Eis um trecho do capítulo “Que Campos Criamos e Sintonizamos” do Livro Psicologia e Universo Quântico de Adenáuer Novaes:

“O que entendemos como realidade parece ser algo como uma dinâmica atmosfera, em que atuam princípios invisíveis conhecidos como campos que mobilizam forças interrelacionadas. (Nota minha, perceberam que estamos interligados invisivelmente pelas nossas forças {campos} mentais, o que pensamos de bom ou ruim afeta o Todo?)

Continuando com Novaes, “O que nos parece concreto nada mais é do que um campo de vibrações perceptíveis sob certas condições de conexão entre as partes envolvidas. Alinhavando as idéias quânticas, poderemos conceber várias possibilidades de compreensão da Vida. (...) As idéias quânticas criam um campo no qual a matéria é mera ilusão, porém necessária para a realização do Espírito. Ela é inicialmente vista como a raiz matriz de tudo, para se tornar uma percepção dos sentidos. Nesse contexto, os cinco sentidos são filtros limitadores da percepção da realidade, mas que possibilitam uma imersão na intimidade da vida humana, para que ela aconteça. No mundo das idéias quânticas, não há determinismo. O ser humano existe para criar e operacionalizar o Universo em que está inserido, visando penetrar noutros. Nesse percurso, elaborará novas leis e plasmará outros universos.”

Eis ai amigo, o que preconizava o Mestre Jesus ao dizer: “Sois deuses, e todos filhos do Altíssimo” – Salmo 82:6, agora, cabe a nós a responsabilidade desse “titulo”, sabemos realmente ser deuses? Haja vista o que ocorre ao nosso redor. Porém, temos a esperança de que ao aprendermos a pensar “quanticamente” ativemos a “matéria primeva” que o Mestre já dizia: “amai-vos também uns aos outros”, ou seja, na essência o AMOR. Daí podemos mudar: a minha, a sua, a nossa realidade para melhor.

Desculpe por me alongar nos devaneios... Mas eu gosto dessas trocas de experiências nos blogs, aprendemos uns com os outros, afinal estamos conectados, Somos Todos Uno.
Beijos na alma,

TAIZA RENATA disse...

"Para mim, a partícula que os cientistas estão procurando pode ser encontrada no sorriso de uma criança, no carinho de uma mãe com seu filho, num botão de rosa se abrindo, no sol nascendo...e em tantas outras manifestações da vida."
Pra mim tbm!
Bjs.

Anne Scandell fadacom disse...

Não posso dizer que a busca científica para sentimentos seja em vão...não sei por anda meus sentimentos, quem sabe, um dia a ciência se esbarre em algo maior do que esperamos....
A dúvida é a única certeza que nos motiva para frente...

Simone Anjos disse...

Taddeu,
Quando tiver um tempinho visite o link abaixo, creio que vc irá gostar. Não encontrei um e-mail para contato para passar a mensagem na íntegra.
Abraços,

http://news.nationalgeographic.com/news/2010/11/101110-science-space-mystery-structures-gamma-rays-bubbles/?source=link_fb20101110milkywayscore