04 setembro 2010

Comida ou Liberdade?

taddeu vargas
Esta é uma questão antiga e se renova a cada ciclo político vivido pelas nações e cidadãos do mundo.
Há pouco, assistimos o ícone planetário da democracia restringir liberdades do mercado para tentar sair da maior crise econômica, desde o crack da bolsa de Nova Yorque, em 1929.
No Brasil de 2010 vivemos uma disputa política aparentemente com o mesmo cenário das eleições anteriores: de um lado o sucessor de FHC e de outro a escolhida de Lula. Desde 94 assistimos esse desfile.
Entretanto, desta vez, existe muito mais em jogo, além da plataforma política e  capacidade administrativa de cada um dos candidatos.
O governo do PT desenvolveu bem a economia nacional, o emprego e a classe média cresceram, a pobreza diminuiu e o PIB bate recordes de décadas, satisfazendo a primeira parte do título da crônica.
Na mesma proporção do avanço da riqueza nacional, da melhora da situação econômica de cada um dos brasileiros, descortinou-se o viés autoritário e truculento do comando político atual. Já conhecíamos a tendência antiética e inescrupulosa petista na obtenção de resultados, em episódios como o mensalão, os dossiês dos "aloprados" e outras investidas sempre, oficialmente, desmentidas.
Quando esta crônica surgiu, no plano mental, ainda era início de agosto e os recentes fatos que ligam o PT à quebra de sigilos fiscais, ainda não tinham tomado forma. Mas só confirmam a tendência.
O que mais preocupa, no entanto, é o perigo que a democracia corre, a partir das manifestações de apoio do governo Lula aos regimes do Irã e da Venezuela, associados ao currículo bélico da candidata.
Enquanto temos Lula no poder, sentimos uma certa tranquilidade, mais pelo perfil humanitário do primeiro presidente brasileiro que governou para os pobres, do que pelo viés autoritário do seu staf.
Se as pesquisas de opinião estiverem certas, poderemos ter no poder, por mais quatro anos, uma eficiente máquina de acabar com a fome dos brasileiros, financiar casas para a população de baixa renda, e colocar carros na garagem delas. Mas o risco de um governo autoritário, maquiavélico, simpático à liberdade de imprensa imposta pelo governo chavista da Venezuela é real.
A assunção de governos de esquerda na América Latina, após um primeiro momento de enfoque democrático, face os horrores cometidos pelas ditaduras militares, ameaça dar a volta e rumar na mesma direção trilhada por aquelas.
Eu, entre a comida e a liberdade, escolho a vida! Vou de Marina!
taddeu vargas
TaVar

8 comentários:

Boccone Claire disse...

Un petit coucou de France!
Amitiés:CLAIRE

Mariane disse...

... e o mar, tem também seu governo. De uma forma ou de outra nos sujeitamos aos dominadores, hoje cordeiros amanhã lobo...

Luciana Penteado disse...

Há muito o que pensar, sem dúvida. A impressão que tenho é que as pessoas estão colocando uma máscara para não enxergar os fatos que tanto foram expostos na mídia, em estrondoso sensacionalismo. E não era pra menos, mensalão, corrupção de todos os tipos e formas, conluios, entreveros e muita dissimulação para explicar as alianças que, a olhos vistos, nada tem a ver com ideologia.
Temo pela continuidade! Temo que futuro deste país. Ficou tempo demais nas mesmas mãos, tanto que já acostumaram a mandar sem pensar.
E o povo??? Continua equivocado...

Ótimo texto!

Márcia Vilarinho disse...

Estou exatamente atrás de você na fila...Concordo em gênero e número. Sempre muito bem referidos e inferidos os seus textos. Adoro ler você. Abraços.

Taddeu Vargas disse...

Olá Márcia muito obrigado duplamente, vc sabe o porquê! Beijo imenso!

Jacque disse...

Bom Fim de Semana, amigo.

Maria Marçal disse...

Um prazer enorme ingressar no teu "mundo da escrita" e no tocante a essas considerações, já afirmei no meu Blog Maturidade que, infelizmente, o Cartão de Visitas que o Brasil mostra não é o real. O real é a escolaridade que existe por paredes podres, cobertas de cupim, das barracas para sobreviventes de desgraças da natureza que esse Poder não controla, do tráfico de drogas que se alastra e põe, de fato carros na garagem, mas de pessoas que encaminham brasileiros para a morte certa.

Adorei teres vindo ao meu Blog.
Temos coisas em comum, prezado novo amigo.
Entretanto, como a política é "caso de polícia" rsrs vou procurar Serrar essa podridão que nos acompanha.
Concordo sobre a Dilma, que trabalhei com ela na Assembleia Legislativa e quando sabemos que seu ex-marido a odeia alguma razão há.
beijos, Maria Marçal - Porto Alegre - RS

Stefan Enea Foto disse...

buna!...foto frumoase